publicidade
Portal Sucesso
Portal Sucesso no Facebook Portal Sucesso no Instagram Portal Sucesso no Youtube Portal Sucesso no Twitter




Notícias

26 de novembro de 2016 Por Gilmar Laurindo

Victor & Léo lançarão álbum de duetos

victor e leo 1

Victor & Leo nunca abriram mão da autenticidade. Ficaram conhecidos no mercado por misturar o bom sertanejo com folk americano, explorando letras carregadas de poesia, que fogem ao senso comum. Ao longo de 24 anos de carreira, jamais cederam a modismos sonoros ou a repertório com temas de duplo sentido. Por isso, o êxito artístico e comercial do último projeto da dupla, Irmãos, lançado no início do ano passado reunindo CD e DVD, atesta a decisão de manter-se fiel ao conceito artístico no qual ela acredita. É verdade que nos últimos anos o som original da dupla recebeu alguns elementos pop, por conta do envolvimento maior de Leo nos projetos (metade da produção de Irmãos foi feita por ele; a outra parte, por Victor). “Eu venho procurando buscar outras influências, outras referências musicais, e, nesse projeto, isso ficou bem claro. Felizmente o público entendeu e aceitou bem essas mudanças. Não perdemos nossa essência, mas acrescentamos um tempero novo ao som que fazemos”, explica Leo, para quem Irmãos é um dos melhores e mais bem sucedidos álbuns da dupla. Afinal, há algum tempo ela não emplacava tantas canções de um mesmo produto – casos de 10 minutos longe de você, Estrada vermelha (tema da novela Eta mundo bão), Vai me perdoando, Tempo de amor e Escuridão iluminada.

Neste mês, a dupla começa a promover nova faixa do álbum Irmãos, Momentos. E como este projeto ainda tem “lenha pra queimar”, a Som Livre propôs o lançamento de um álbum especial neste final de ano: uma coletânea de duetos em que Victor & Leo foram anfitriões ou convidados. No repertório estão as parcerias com Paula Fernandes (Não precisa), Chitãozinho & Xororó (Ela não vai mais chorar) e até uma gravação feita com Nando Reis (Altas horas). Ao todo são 14 faixas. A única inédita é o dueto com o norte-americano Eric Silver em Tempo de amor. Na entrevista a seguir, a dupla fala do novo disco, da possibilidade de sair em turnê num show especial com Zezé & Luciano e do trabalho social que desenvolve.

SUCESSO! – Por que a decisão de lançar essa coletânea?
Victor – A proposta foi da Som Livre, que aceitamos de bom grado, uma vez que é a primeira coletânea deste tipo em nossa carreira. Ela reúne um material maravilhoso, com vários convidados.

Falem sobre a faixa inédita com Eric Silver. Como se deu a decisão pela regravação de Tempo de amor?
Victor – O Eric Silver é de Nashville, mas transita no cenário musical brasileiro há muito tempo. Produzi, gravei e arranjei o CD de uma cantora chamada Nice Silva e mixei com o Eric num estúdio de Nashville. Um tempo depois ele fez uma versão de Vida boa em inglês, Beautiful life, e daí ficamos amigos. Para complementar a coletânea Duetos, dei a ideia da participação dele em Tempo de amor. Imaginei que poderia ficar diferente do restante do repertório. E realmente ficou muito bom nosso dueto. O Eric adorou a ideia e a participação dele caiu tão bem que dá a impressão que a canção foi originalmente gravada em inglês.

Podem comentar a relação profissional e de amizade que têm com os artistas com os quais fazem os duetos?
Leo – A relação se traduz na questão de afinidade, admiração e, na maioria dos casos, de influência musical e artística. Somos amigos, mas nem sempre nos encontramos. Nós, artistas, temos agendas tumultuadas, com muitos compromissos. É muito difícil a gente se ver com frequência. Com tantos compromissos profissionais, nas horas de folga a gente acaba ficando com a família e os amigos. Mas existe admiração recíproca e afinidade musical bem grande entre nós e os convidados.

Acreditam que o último disco da dupla está entre os melhores da carreira por ter emplacado várias músicas nas paradas (Tempo de amor, Vai perdoando, 10 minutos longe de você etc.)?
Leo – Irmãos ficou marcado por ter sido nosso primeiro projeto gravado em ambiente fechado, somente para convidados (no estúdio Quanta, em São Paulo). Os fãs deram um show à parte, participando o tempo todo do projeto, cantando, e isso fica evidente na gravação. A produção ficou dividida: 50% para mim e 50% para o Victor. Certamente foi um dos melhores projetos que já fizemos. Tempo de amor, Vai perdoando, 10 minutos longe de você viraram hits de norte a sul. Agora vamos trabalhar Momentos, que acreditamos também caminhará bem nas rádios e junto ao público. O bacana é que Irmãos trouxe uma nova fase para mim e para o Victor. Nos últimos anos, a gente vem redesenhando certas fórmulas do nosso trabalho. Eu tenho procurado buscar outras influências, outras referências musicais. E nesse projeto isso ficou bem claro. Felizmente o público entendeu e aceitou bem essas mudanças. Não perdemos nossa essência, mas acrescentamos um tempero novo ao som que fazemos”.

Vocês chegaram a fazer algumas apresentações ao lado de Zezé Di Camargo & Luciano? Pensam em criar uma tour nacional deste projeto em 2017, como fazem, por exemplo, Leonardo e Eduardo Costa com o show Cabaré?
Victor – Sim, fizemos alguns shows com Zezé & Luciano (em cidades como Campo Grande, Uberlândia e Londrina). O resultado no palco foi muito bom e o público adorou. Estamos estudando a possibilidade de uma turnê desse encontro e a cada show que fazemos juntos a gente vai amadurecendo essa ideia.

Falem sobre a experiência de participar do The Voice Kids 2016 e expectativas para a versão 2017 do programa.
Victor – Foi um programa que envolveu muita responsabilidade. A ideia de falar diretamente para um público em formação e aos seus formadores exigiu de nós o melhor conteúdo possível, em que tudo o que tínhamos de bagagem pudesse ser usado para positivar a experiência dos participantes, independente de haver uma competição ou eliminações. Creio que a temporada 2 será ainda melhor, envolvendo mais maturidade e segurança.

Falem sobre o trabalho social da dupla, cujo nome batiza um pavilhão do Hospital do Câncer de Barretos. Além disso, vocês participaram recentemente de evento na Fundação Cafu, fizeram show com renda revertida ao hospital Martagão Gesteira (Salvador) e o Léo comemorou o aniversário convidando amigos para um show com renda revertida ao Hospital do Câncer e ao Instituto Hortense de Uberlândia.
Leo – Eu e o Victor há muito tempo resolvemos atuar junto a projetos sociais, usando nosso trabalho e nossa carreira em prol da sociedade. Quando você usa o trabalho em benefício do próximo, ele é mais digno, certamente tem mais sentido. E fazemos isso com muito prazer. Nesse sentido eu criei o Instituto Hortense, em Uberlândia, projeto que vai atender escolas públicas e rurais treinando psicólogos e pedagogos para, juntamente com os professores, desenvolver habilidades sócio-emocionais nas crianças. Há tempos estou realizando mudanças pessoais no meu dia a dia, buscando o auto-conhecimento e maneiras de enfrentar meus conflitos. Isso me fez querer passar às pessoas esses estudos que tenho feito, essas ferramentas que estou adquirindo aos poucos. E reverberar isso à sociedade, especialmente às novas gerações que precisam urgentemente se conhecer mais com relação às questões emocionais e sociais.

Pretendem fazer novas tours internacionais em 2017?
Leo – Há negociações em andamento e certamente estaremos no exterior novamente no ano que vem. Estivemos nos Estados Unidos em anos anteriores e neste ano fizemos nossa primeira turnê à Europa – em abril, estivemos em Zurique, Bruxelas, Londres e Lisboa. Fazer este tipo de apresentação é sempre uma experiência incrível. Como a maioria do público é formada por brasileiros, a gente acaba ajudando as pessoas a se conectar com sua cultura, suas raízes. Você vê pessoas emocionadas, carentes da música que se faz no Brasil, que ficam esperando aquele momento para reviver e mergulhar nas suas raizes.

Repertório do álbum
1. Tempo de amor (inédita) com Eric Silver
2. Eu vim pra te buscar (Viva por mim) com Bruno & Marrone
3. Quando você some com Zezé Di Camargo & Luciano
4. Ela não vai mais chorar (She’s not crying anymore) com Chitãozinho & Xororó
5. Tudo bem com Almir Sater
6. Vida boa com Renato Teixeira e Sergio Reis
7. Estrada vermelha com Milionário & José Rico
8. Colo com Jads & Jadson
9. 10 minutos longe de você com Henrique & Juliano
10. Escuridão iluminada com Wesley Safadão
11. Não precisa com Paula Fernandes
12. Deus e eu no sertão com Alcione
13. Espere por mim, morena com Gonzaguinha
14. Altas horas com Nando Reis

Comments

Comentários



publicidade