publicidade
Portal Sucesso
Portal Sucesso no Facebook Portal Sucesso no Instagram Portal Sucesso no Youtube Portal Sucesso no Twitter




Notícias

15 de julho de 2014 Por Gustavo Godinho

Daniel segue trabalhando o box “30 anos, o musical”

daniel

Apesar de ter sido lançado no final do ano passado, o box “30 anos – o musical”, ainda rende bons frutos para Daniel. Recentemente, a Sony Music decidiu desmembrar o projeto e passou a vender os formatos separados, dando a oportunidade ao fã de adquirir somente o DVD ou um EP com as faixas “Tantinho”, “Maravida”, “Fale Um Pouco de Você”, “Meu Mundo e Nada Mais” e “Estou Apaixonado” – esta última, com a participação da mexicana Thalya.

O projeto, que marca três décadas de carreira de Daniel, foi gravado de forma ousada (no Citibank Hall, São Paulo). O artista encenou um musical contando a história de sua vida, com direção de Marcelo Amiky e Vivien Fortes – e tendo a participação de diversos bailarinos e atores.

O ponto alto da gravação aconteceu quando Daniel cantou um trecho de “Meu Mundo e Nada Mais”, de Guilherme Arantes. O sucesso foi tanto que os radialistas pediram para o sertanejo regravar a faixa inteira em estúdio. O pedido foi atendido e gerou também um videoclipe – com a participação do próprio autor. “Cada um encaixa a música em sua vida de uma maneira, e tenho as canções certas para os momentos que vivi. Foi muito especial contar com Guilherme nessa versão e passar para ele, que fez a canção, o meu sentimento ao cantá-la”, diz Daniel.

Atualmente, além de estar em turnê, Daniel prepara-se para participar novamente do The Voice, que estreia sua 3° temporada no segundo semestre, na Globo. Em entrevista, ele fala sobre o programa e comenta as atuais tendências da música popular.

SUCESSO – O sertanejo romântico voltou a ser a vertente preferida do público. Isso afetou positivamente sua carreira?

Daniel – Sempre gravei músicas românticas por gostar e me identificar com o gênero. Nunca foi algo estratégico ou por modismos. Já fazia música romântica desde a época em que dividia o palco com João Paulo. No sertanejo, sempre surgem novas tendências, ritmos e letras mas nunca senti que o romantismo saiu de moda.

Acha que o seu público estava preparado para assistir o DVD 30 anos – o musical, projeto construído com base nos espetáculos da Broadway?

Eu acho que sim. As pessoas estão mais antenadas hoje, graças à facilidade de acesso à informação por conta da popularização da tecnologia. Na verdade, o que houve foi uma surpresa para o meu público. As pessoas viram que era algo totalmente diferente do que eu já havia feito. Procuro me reinventar, trazer elementos diferentes. Isso oxigena meu trabalho, minha carreira – e o publico assimila tranquilamente.

Por que escolheu regravar em estúdio Meu mundo e nada mais, juntamente com Guilherme Arantes?

Porque, das músicas que estão no DVD, senti que essa tem a “pegada” radiofônica que eu desejava, e um certo ineditismo na minha voz.

Ultimamente você resgatou muitos ícones dos anos 80. Entre eles, Guilherme Arantes e Gonzaguinha. É uma tentativa de se aproximar de um outro tipo de público?

Foram coincidências, se é que elas existem! Regravei a canção Maravida, de Gonzaguinha, a convite da Globo (para tema de abertura da novela Amor à vida). Meu mundo e nada mais está no DVD, na parte de canções que influenciaram minha vida. Acredito que as energias que estão à nossa volta talvez tenham me proporcionado isso. Claro que quando trazemos algo de diferente, nossa música acaba atingindo outros públicos – e certamente a novela também trouxe isso.

No nosso último bate papo, você disse que estava empenhado em voltar a fazer filme ou novela. Continua com esses planos?

Não tenho planos por enquanto. Gosto muito de atuar e se surgir alguma oportunidade, vou tentar realizar. São os desafios que a vida vai oferecendo que movem a gente, mas por ora não tenho planos pra isso. Quero continuar cantando. É o que sei fazer de melhor.

E quanto ao The Voice, o que você já pode adiantar de novidade da próxima edição?

A única coisa que tenho como certeza é o convite que aceitei com o maior prazer, mas ainda não temos ideia de quais serão as novidades do programa. Só sabemos delas quando começamos gravar. E mesmo assim ainda ocorrem surpresas no meio do projeto. As coisas em televisão mudam bastante, é muito empolgante poder fazer parte disso. O que eu adianto com certeza é que estarei novamente ao lado de Claudia Leitte, Carlinhos Brown e Lulu Santos.

Você acredita que neste ano finalmente um cantor com linha popular (samba, pagode, sertanejo) poderá ser o vencedor?

Independente de estilo, meu desejo é que a gente consiga encontrar mais uma grande voz. Que ela seja popular e que encante o publico. Seria demagogia dizer que não ficaria muito feliz se essa voz estivesse na minha equipe. Vamos batalhar para montar um grande time!

A crise econômica brasileira refletiu negativamente na venda do CD/DVD “Daniel 30 anos – o musical” ou na negociação de seus shows?

Acho que o fator econômico do país afeta todo mundo, mas o projeto tem andado de forma natural. Foi muito bem logo que lançamos e não tenho sentido isso diretamente. Sinto o reflexo de uma coisa obscura no ar, de que algo vem pela frente, e ficamos pensando o que vai acontecer com o Brasil depois de Copa do Mundo e eleições. Mas temos que ser otimistas, não adianta desanimar agora.

Você chegou a se apresentar em dois eventos oficiais da FIFA (em Brasilia e Cuiabá). É indispensável perguntar: a Copa do Mundo foi benéfica ou não para o show business?

No show business não interferiu tanto. Acho que a Copa foi benéfica no sentido de trazer alegria para o nosso povo. Tem também o fator histórico – não sei se meus netos verão outra Copa aqui, por exemplo. Mas acho que muitas coisas poderiam ser feitas de forma diferente. Há tantos problemas estruturais a serem resolvidos, e ficou parecendo que tudo acabaria com a chegada da Copa. Não foi isso que aconteceu, não adiantou ficar camuflando. Ela seria melhor recebida se o país estivesse numa situação diferente.

EP “30 Anos – O Musical” 

Ainda em julho, chegará ao mercado mais um EP da coleção “30 Anos – O Musical”. O projeto apresentará seis faixas. Entre elas, quatro já haviam sido lançadas no EP que saiu junto com o DVD comemorativo. São elas “Tantinho, “Maravida”, “Fale Um Pouco De Você” e “Estou Apaixonado”. Essa última já havia sido gravada por Daniel, quando ele fazia dupla com João Paulo. Na nova versão, ele aparece em um dueto com a cantora mexicana, Thalia.

Entre as novidades, está a faixa “Meu Mundo E Nada Mais”. O próprio Guilherme Arantes aparece na nova versão de seu primeiro sucesso em carreira solo. Sempre que fala sobre a parceria, o paulistano lembra como ficou emocionado com a regravação de Daniel. Completando a tracklist, está “Bridge Trouble Over Water”. O registro, que foi extraído do DVD “30 Anos”, se tornou uma das faixas mais emocionantes do trabalho. Além de ser um dos maiores sucessos de Simon & Garfunkel, essa música também é bastante reconhecida na voz de Elvis Presley, um dos ídolos de Daniel.

Comments

Comentários



publicidade